segunda-feira, 23 de maio de 2011

Maker Faire 2011

   O braço Bay Area da Maker Faire 2011 aconteceu no último final de semana, em San Mateo. Que era grande eu sabia, mas só estando lá para entender a proporção do evento, que acontece também em Detroit e New York. Domingo, 13h, todas as ruas fechadas, estacionamentos lotados e muita gente pelas ruas. Quarenta minutos depois, conseguimos uma vaga para o carro, há cerca de um quilômetro do Centro de Convenções.
   Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo e, algumas vezes, era difícil decidir o que era mais interessante, produtos ou produtores. Enquanto carrinhos de cupcakes, robôs, oficinas de tricô, cidades de Lego e centenas de tendas de junk food disputavam a atenção dos visitantes, as impressoras ganharam um pavilhão só pra elas e pareciam as queridinhas da edição. A novidade: impressoras 3D, já disponíveis para o consumidor doméstico disposto a pagar cerca de US$ 1,300, e as impressoras de corte à laser, que se exibiam fazendo de tudo - de convite de casamento à cadeira. 


   Na área externa, o quiosque do Google estava sempre lotado de gente  interessada em assistir às palestras ou simplesmente curiosa para ver os robôs controlados pelo Android  (tentei fazer não parecer um trocadilho safado, mas não posso mudar o nome do sistema operacional dos caras). No pavilhão principal, espaço para todo o tipo de fazedores de qualquer coisa: era uma mistura de Artesanato do Largo da Ordem e Feirinha de Ciências, com bijuteria, fliperama, NASA, cerâmica, HP, miniaturas de palito de dente, ONG contra o lixo tecnológico e Associação de radioamadores. 

video

   Além de todas as novidades e do evento em si, legal foi ver o incentivo a qualquer tipo de invenção. Qualquer expositor, por mais absurdo que pareça, é respeitado nem que seja somente pelo esforço e pela coragem de estar lá. 
   Hoje, depois de encerrado o evento, rolou uma palestra para ensinar como promover uma Maker Faire. Tinha gente de tudo quanto é quanto, inclusive dos nossos concorrentes emergentes Índia e China. Do Brasil não ouvi falar. Alguém se habilita?
   Se quiser um pouco mais, clique aqui e veja muitas fotos e alguns vídeos. Divirta-se!

Nenhum comentário:

Postar um comentário